sábado, 28 de fevereiro de 2009

Breve análise sobre: Família

FAMÍLIA, S. F. Conjunto de pai, mãe e filhos; pessoas do mesmo sangue; descendência; linhagem.

Minidicionário da Língua Portuguesa Silveira Bueno.

Primeiro: Acho que, como diz minha amiga Michele, devíamos ser iguais aos bichos. Criar os filhos até eles aprenderem a caçar a própria comida. Ou seja, a criança alcançou o Neston na prateleira, vai embora. Hot Pocket e Cup Noodles nem são tão ruins assim.

Segundo: Acho que família é pai, mãe, irmão e cachorro. O resto é mera coincidência genética. Às vezes, nem pai, mãe e irmão são família, só o cachorro mesmo. Tios, primos, gente que é casada com gente que é parente do teu pai ou tua mãe, não devia ser chamada de família. E acho uma putaria tu ter que gostar das pessoas só porque o DNA é parecido como teu. Por exemplo: tenho uma tia que mora no RS, (graças ao bom deus) não a vejo há três anos. Porém, sempre que nos encontramos seja em velórios, casamentos ou audiências relacionadas à herança do meu avô, ela faz QUESTÃO de dizer que me ama. Oi? Como assim? Não, peraí. Tu não me vê há anos, não sabe nem que curso eu faço na faculdade e diz que ama? Não, querida, obrigada.

Terceiro: A minha família mesmo, se resume àquelas que moram comigo, ao meu namorado e meu melhor amigo. Esses sim me acodem quando eu preciso e se eu cometesse um assassinato, ajudariam a ocultar o corpo e dar fim nas evidências.
E olha que nossos DNAs nem são parecidos.


E tenho dito.

2 comentários:

Victor Tadeu Oliveira disse...

Hahahaha!! Sim, sim!! Lindo, lindo!! Eu te amo mesmo e...você não matou alguém, matou??

Caro Dahlem disse...

Hmmm, assassinato, ocultar evidências... acho que assisto seriados o suficiente pra te dar uma consultoria nisso.